Professor – Mestre e herói – Aprenda com 13 Reasons Why

Este não é bem um artigo sobre carreira, mas, sobre impasses na carreira… isso mesmo! Em todas as profissões existem os problemas que devem ser solucionados ou observados durante o expediente, principalmente, quando se trata da carreira de professor.

Isso porque, normalmente, em sua maioria trabalham com jovens e crianças, que em suas fases de descobrimento, sofrem com algumas situações específicas. A série 13 Reasons Why fala bastante sobre esses acontecimentos entre os alunos e é importantíssimo aprender a lidar com tais situações.

Você como professor, tem o dever de observar em sala de aula, as ocorrências de bullyng e discriminação, bem como, saber se eles estão escondendo algo relacionado a sua família. Isso fará com que você consiga mudar a realidade de vida dessa pessoa, pelo simples fato de conviver todos os dias e poder tomar providências quanto a isso.

professor
Foto (Reprodução da internet)

#Lição 1 – Professor, converse com seus alunos

Alcoolismo na adolescência, drogas, exclusão, depressão e bullying. É preciso acompanhar, conversar, ensinar e dar espaço sem julgamentos, para que eles falem o que enxergam em seus meios sociais.

Seja o professor que dá liberdade aos seus alunos. Os jovens costumam contar seus segredos para pessoas que eles confiam, e que não tenham medo, e isso acontece quando existe uma certeza de que receberão apoio.

ANÚNCIO

Muitos afirmam que sofrem problemas como esse no dia-a-dia, sendo um espaço pra você entrar em ação. Seja um professor que ajuda com aconselhamento em casos mais leves ou cuidando mais afundo, nos casos mais sérios.

#Lição 2 – Professor com olhos atentos!

Nos corredores das próprias escolas acontecem muito bullyng e exclusão social, por diversas razões, o estado emocional dos alunos que são “agredidos” com essas ações, ficam destonados.

Por outro lado, a pessoa que cometeu o ato, também tem seus problemas e é aí que uma boa conversa por ajudar na mudança de vida dos dois. Seja o professor que ambos os lados se sentem confiantes para conversar.

#Lição 3 – Posicione-se!

bullying é mais presente e real do que você imagina! E é obvio que não será feito (na maioria das vezes) na sua frente, professor! Se repete todos os dias em todo o mundo, tanto na internet quanto presencial.

Agressões verbais ou físicas de maneira contínua não podem ser consideradas “normais” na vida de alguém. Segundo uma pesquisa do IBGE, 20,8% dos estudantes brasileiros já praticaram algum tipo de intimidação contra os colegas.

Por isso, se você presenciar qualquer cena de bullying em algum lugar, não seja somente um espectador: posicione-se e ajude quem mais precisa.

#Lição 4 – Adolescente sofre sim!

Alguns professores olham para os seus alunos e imaginam: Não faz nada da vida, vive com a família, só estuda e fica com os amigos… não existem problema algum, e quando o adolescente faz uma queixa ou está quietinho no seu canto, muita gente não valoriza o que ele está sentindo.

O que pode acontecer é que, na adolescência, alguns sentimentos relacionados a sua vida pessoal, são maximizados por eles mesmo e outros problemas, de fato são reais e pesados, como problemas familiares e até mesmo com colegas ou pessoas que estão a sua volta.

#Lição 5 – Quebre tabus

Um grande tabu de professor, é achar que, pelo simples fato do aluno ser quietinho e tímido ao extremo, é um motivo pra achar que ele não tem problemas e é somente um aluno de excelência, mas, isso pode ser também um sinal!

A depressão pode ser mascarada por rebeldia ou isolamento. Por isso, não fique apenas esperando que os problemas se resolvam sozinhos. Fique atento às atitudes, converse, procure entender e se possível, ajude a melhorar as dificuldades que eles apresentarem.

Da série, para a vida!

Se você reparar, de fato, esses problemas são mais comuns do que você possa imaginar, por isso, é bom levar essa contextualização da série, para a vida! Ative esse modo de percepção com seus alunos, e faça do colégio, um ambiente seguro para eles e que seja um local de boas lembranças!

Contexto da série “Os 13 porquês”

Os 13 porquês não pretende definir vilões nem mocinhos. Os personagens, assim como na vida real, são complexos e nem sempre entendem o quanto uma frase, um gesto ou a falta dele podem realmente significar.

As amigas de Hannah não percebem que ela se sentia excluída ou inferior, quando elas se afastavam por mera “modinha” e por se sentirem, garotas mais populares. O garoto que a Hannah gostava, não sabia também, que ela ficaria tão mal ao perceber que de fato, ele não sentia absolutamente nada por ela.

Os garotos que riem da foto de Hannah consideram aquilo uma piada, quem se afasta realmente a considera uma pessoa de quem é melhor não estar próximo, o rapaz que força uma relação, não considera que aquele foi um ato forçado, um crime.

Os sinais sempre estão presentes

A maioria das situações da série acontecem ou tem repercussão no ambiente escolar. Os educadores tratam muitas situações como normais e não ajudam a jovem como poderiam. O diretor também se omite perante os casos de bullying que presencia e defende que a escola não tem relação alguma com o que acontece.

As denúncias da menina só passam a ser vistas quando a mãe da jovem entra em um dos banheiros, vê diversos xingamentos contra sua filha escritos na parede e decide processar a escola.

Nas escolas, também encontram-se meninas tendo sua intimidade exposta na internet, quando adolescentes divulgam vídeos com esses nomes: “top 10 mais vadias”, “as mais gostosas do ano” (casos reais em colégios brasileiros) fazendo o ranking as meninas consideradas “vadias” na escola.

Características físicas e comportamentos também podem servir como gancho para que agressões físicas e verbais sejam praticadas. Quem nunca presenciou um aluno sendo chamado de “gordo”, “baleia”, “magricela”, “macaco”, “machona”, “bixa”?

Faça a diferença e não seja um porquê!

Professor, entenda que a série mostra de forma explícita o que aconteceu com um grupo de adolescentes e pretende chocar ao revelar que acontecimentos que parecem simples e até mesmo engraçados para alguns podem culminar na morte de uma pessoa.

Aprenda a analisar os sinais que as pessoas transmitem, tanto verbalmente quanto fisicamente. Uma das frases marcantes da série diz “no one knows for certain how much impact they have on the lives of other people”.

Ou seja, ninguém sabe ao certo quanto impacto causa na vida de outras pessoas. Você nunca sabe quando uma atitude sua pode ser a melhor parte do dia de alguém. Quando você ama uma pessoa, você se importa com ela.

Seja o professor que ama, cuida e educa! Seja um porquê para a vida, e não, para memórias ruins!

ANÚNCIO