Como obter diferenciais para ser um menor aprendiz de bancos

O programa menor aprendiz é uma ótima oportunidade para quem estuda e quer iniciar a vida profissional. Agora, imagine só começar em bancos, que são instituições financeiras importantes para todo o país. Incrível, não é? Então, veja mais do assunto.

No Brasil, todos os grandes bancos, do Itaú ao Santander, fazem a contratação de pessoas que se enquadram nesse grupo. Assim, vamos considerar abaixo todos os pontos que importam para você se candidatar a esse programa, da idade até a escolaridade. 

ANÚNCIO
Como obter diferenciais para ser um menor aprendiz de bancos
Foto: (reprodução/internet)

Veja só o que você vai ler:

  • Quais as vantagens de ser um menor aprendiz;
  • Onde os menores aprendizes atuam;
  • Como é o processo seletivo;
  • O processo seletivo do Itaú;
  • Quais os requisitos para ser menor aprendiz;
  • É menor aprendiz ou jovem aprendiz? Entenda;
  • Os diferenciais para ser contratado pelo banco.

Quais as vantagens de ser um menor aprendiz

Considere que são muitas, de verdade. Se a gente avaliar o lado do jovem ou do menor, a gente vai desde a inclusão no mercado de trabalho até mesmo a aprendizagem de várias tarefas e atividades, em várias unidades, lugares, cargos, entre outros.

Como obter diferenciais para ser um menor aprendiz de bancos
Foto: (reprodução/internet)

Agora, considere que ainda tem a questão contratual e trabalhista. Isso porque o menor aprendiz vai ter direito a salário, 2% do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), as férias remuneradas, o 13º salário e outros benefícios.

ANÚNCIO

Em alguns bancos grandes, como é o caso do Itaú, a empresa ainda fornece benefícios como vale-transporte, vale-refeição, seguro de vida, assistência médica e assistência odontológica.

Onde os menores aprendizes atuam

Eles podem trabalhar em vários lugares e em vários cargos. No caso de bancos, a gente tem uma participação mais ativa na rede de agências, sendo que eles podem atuar diretamente com o público do banco, sendo no atendimento ou na área de informação.

Eles também atuam nos caixas eletrônicos. Fora as unidades agenciais, a gente pode considerar ainda que tem a parte administrativa dos bancos, que também abrem vagas para os menores aprendizes, que podem trabalhar no suporte a gestores. 

De uma forma geral, ser menor aprendiz de bancos é algo bastante interessante. Isso porque o estudante aprende não apenas conceitos financeiros, mas também o relacionamento com as pessoas, clientes, entre outros assuntos que são ótimos para o crescimento profissional

Como é o processo seletivo

Um dos passos para se tornar um menor aprendiz em bancos é saber como é feita a contratação. De um modo geral, cada banco tem o seu processo. Porém, todos possuem etapas como o cadastro de currículo, as entrevistas e a avaliação dos requisitos também.

Como obter diferenciais para ser um menor aprendiz de bancos
Foto: (reprodução/internet)

Por isso, os bancos optam por terceirizar o serviço de contratação de jovens e menores aprendizes. É por isso que você vai ouvir falar muito sobre empresas como Senai, CIEE, entre outras, que são contratadas justamente para fazer esse processo integral de seleção. 

Para finalizar o tópico, sempre considere que é importante você ter um bom currículo feito, fazer o seu cadastro em algum site direto ou da empresa terceirizada, além de estar preparado para os passos finais, como as entrevistas individuais e as dinâmicas em grupo. 

O processo seletivo do Itaú

Para você ter uma ideia de como é esse tipo de processo, a gente vai citar aqui como foi o do Itaú, que foi o último anunciado no país. Basicamente, o Itaú diz que são 5 etapas que precisam ser seguidas por todos os estudantes interessados nas vagas. 

Assim, elas passam por inscrições, testes iniciais, triagem dos currículos, entrevistas e admissão. No caso das entrevistas, elas são coletivas, como dinâmicas em grupo, além das individuais, feitas com gestores responsáveis pelo banco. 

Para se ter uma ideia, o banco foi fundado em 1924, sendo que possui mais de 90 mil funcionários e tem faturamento anual de mais de R$ 10 bilhões. A sede fica em São Paulo. E esse é só um banco, entre tantos exemplos. 

Quais os requisitos para ser menor aprendiz

Além da idade, que vamos mencionar abaixo (14 até 24 anos), o interessado precisa frequentar a escola para poder trabalhar nas empresas. A ideia da lei é justamente unir os estudos com o trabalho, estimulando os estudantes no mercado.

Como obter diferenciais para ser um menor aprendiz de bancos
Foto: (reprodução/internet)

Outra coisa é considerar que ter um bom desempenho pode ser um ponto determinante. Ainda que não seja obrigatório, as empresas contratantes podem criar listas de classificação a partir das notas escolares. 

Então, tanto frequência como desempenho são importantes. A partir disso, os próximos requisitos têm a ver com as etapas de classificação das empresas que fazem as provas e as etapas do processo de seleção. 

É menor aprendiz ou jovem aprendiz? Entenda

Como falamos, considere que existem requisitos para entrar no banco, mesmo através dos programas incentivados pelo governo, como é o menor e o jovem aprendiz. No entanto, qual é a diferença entre eles? Basicamente, é sobre a idade e as horas de trabalho. 

A Lei de Aprendiz é a 10.097/2000 e contempla pessoas que possuem entre 14 anos e 24 anos. E é preciso que estejam no ensino fundamental ou no ensino médio. A diferença começa a partir do horário de trabalho, que não pode ser noturno para os menores aprendizes. 

É comum que o menor aprendiz tenha entre 14 anos e 18 anos. Já os jovens aprendizes podem ter até os 24 anos. De todo modo, as regras e os benefícios são os mesmos, podendo variar conforme a carga horária, por exemplo.

Os diferenciais para ser contratado pelo banco

Você sabe praticamente tudo sobre o programa jovem aprendiz. Porém, considere que cada banco tem o seu próprio processo de contratação, certo? Sendo assim, a gente separou aqui algumas dicas bastante interessantes para você ter diferenciais. Veja só!

Como obter diferenciais para ser um menor aprendiz de bancos
Foto: (reprodução/internet)

Além de cumprir os requisitos, saiba que ser proativo e ter capacidade de resolver problemas é fundamental para se dar bem nas entrevistas. Antes disso, no entanto, saiba que comprovar situação de vulnerabilidade social é outro item que a gente pode ver como diferencial. 

Outra coisa é saber que estudantes do ensino médio possuem mais chances de contratação porque possuem uma formação mais apropriada para os futuros trabalhadores do banco.

Qual é o salário para menor aprendiz de bancos

Atualmente, os salários costumam ser iguais para todos os bancos porque eles se baseiam em diretrizes que estão com base na Lei do Programa Jovem Aprendiz. Assim, a gente tem uma variação que tem a ver com a carga horária de trabalho e se baseia no salário mínimo nacional. 

É comum que os estudantes-trabalhadores recebam entre 1 salário mínimo nacional e 1,5 salário mínimo nacional. Fora isso, tem mais R$ 200 de vale-alimentação, o vale-transporte e o pagamento do FGTS, que são garantidos pela carteira de trabalho que é assinada.

Depois, considere que eles trabalham entre 4 horas e 6 horas. E algumas empresas ainda fazem o pagamento de planos de saúde ou odontológico. Sem contar que eles contam com estudos gratuitos, como cursos e suporte.

Como se inscrever no programa dos bancos?

Considere que cada banco tem uma empresa que terceiriza o serviço de contratação. Ou eles podem fazer por conta própria também. Agora, o primeiro passo é sobre se cadastrar, enviando o currículo online, através de várias plataformas.

Como obter diferenciais para ser um menor aprendiz de bancos
Foto: (reprodução/internet)

Como a gente anunciou acima o exemplo do Itaú, leve em conta que vamos continuar com esse mesmo exemplo. No caso do Itaú, o cadastro é feito pelo site do 99 Jobs. Por lá, é possível ver entre “requisitos”, “exigências”, “benefícios”, “salários” e tudo mais. 

Agora, entre os bancos, saiba que para quem está interessado no programa, todos seguem as diretrizes do governo, o que quer dizer que são bem parecidos. Eles podem mudar em termo de mercado de trabalho, funcionários, relação entre eles e os cursos oferecidos. 

Como é o contrato de aprendizagem

Durante a leitura e a compreensão sobre o programa jovem aprendiz ou a lei de aprendizagem, você pode ouvir falar sobre o contrato de aprendizagem. Ele é tipo um acordo feito entre empresa e estudante, que tem a ver com tudo o que falamos acima. 

Isso porque as grandes empresas possuem “obrigação” de contratar ao menos 5% e até 15% de jovens aprendizes em seus escritórios e unidades. A ideia é formar profissionais e capacitar eles para o mercado. Agora, será que isso é bom para empresa que contrata?

Se há diversos benefícios para os estudantes, leve em conta que a empresa ganha em vários lados, como no desenvolvimento do perfil profissional, combate a evasão escolar, formação profissional, rejuvenescimento do ambiente de trabalho, dispensa do aviso prévio, etc.

Como ficar sabendo mais sobre o programa

Saiba que há uma página online, que está no site da presidência e que fala tudo sobre o programa. Lá tem os artigos mais importantes e tudo o que foi sancionado na lei, conforme o Congresso Nacional.

Por exemplo, alguns artigos citam sobre a Consolidação das Leis de Trabalho, a famosa CLT, ou seja, a carteira assinada. Veja só esse exemplo, sobre o prazo de contratação: “o contrato de aprendizagem não poderá ser estipulado por mais de dois anos”. 

ANÚNCIO