Vale a pena trabalhar como entregador de aplicativo?

Os aplicativos de delivery deixaram de ser tendência para começarem a ser uma realidade no mercado. Em especial, nas capitais e grandes cidades, eles já fazem parte da rotina de muitas pessoas, seja para pedir comida ou outros itens, como produtos de supermercado e farmácia.

No trânsito, é muito comum ver os motoristas parceiros desses aplicativos, como o Uber Eats, Rappi e iFood, ziguezagueando pelos carros para fazer suas entregas o mais rápido possível. 

Porém, seja para fazer dessa a sua renda principal ou uma grana extra no final do mês, é preciso colocar tudo na ponta do lápis e analisar se vale ou não a pena trabalhar como entregador de aplicativo. Nesse artigo, veremos alguns pontos positivos e negativos para te ajudar nessa questão.

Vale a pena trabalhar como entregador de aplicativo?
Foto: reprodução/internet

Pontos positivos de ser um entregador

Como dito, os aplicativos de entrega expressa já são uma realidade na maior parte das cidades. Por causa da falta de emprego formal, muitos recorrem a essa atividade para garantir seu sustento. Veremos a seguir alguns pontos positivos envolvidos nessa profissão.

Trabalhe quando quiser

Uma das principais vantagens de ser um entregador parceiro de aplicativo é o fato de você poder montar seu próprio horário. Isso é bom especialmente para quem já tem outro emprego fixo, mas quer garantir um dinheiro extra, já que pode fazer entregas nos momentos de folga.

ANÚNCIO

Ganhe proporcionalmente ao seu trabalho

A remuneração dos entregadores é proporcional às entregas que eles realizam durante o dia. Ou seja, quanto mais você entregar, mais você ganhará no final do mês. O valor também pode variar de acordo com as políticas do app: o Rappi, por exemplo, dá um adicional a cada quilômetro rodado a partir do terceiro.

Participe de campanhas e ganhe mais

Alguns aplicativos promovem campanhas de vez em quando, ao definir metas ou missões para os motoristas cumprirem. Nessas condições, além de receber pela entrega feita, recebem também bônus e adicionais na taxa a cada missão cumprida.

Pontos negativos

Como em todo trabalho, ser entregador de aplicativo envolve pontos positivos e negativos. A seguir, veremos alguns deles para te ajudar a pensar se vale a pena ou nao trabalhar nessa função.

Arque com seus custos

A grande maioria dos entregadores usam motos ou bicicletas para fazer as entregas. Porém, mesmo que sejam suas ferramentas de trabalhos, os aplicativos não arcam com nenhum custo, sendo necessário que você desembolse todos os valores referente à compra e manutenção dos equipamentos.

Aqui, um outro ponto importante para destacar é o fato de que não há nenhum contrato ou vínculo empregatício entre você e o app. Por causa disso, você não receberá nenhum direito trabalhista ou previdenciário, como FGTS, 13° salário ou férias. 

Isso inclusive foi pauta para uma greve dos entregadores que aconteceu em 1° de julho de 2020, momento que ficou conhecido como “Breque dos Apps”. Durante esse dia, vários motoristas não realizaram entregas como forma de protesto, pedindo por melhores condições de trabalho

Prepare-se para a concorrência

Além de ter que arcar com seus próprios gastos, você precisa estar preparado para lidar com a concorrência. Como há muitos aplicativos de entrega e muitos motoristas parceiros, pode ser que nem sempre você receba corridas a todo momento e, consequentemente, pode receber pouco.

ANÚNCIO