Saiba fazer um currículo perfeito em 7 passos

Para quem está a procura de um emprego, a elaboração de um bom currículo pode não ser uma tarefa fácil. Muitos contratantes recebem tantos currículos, que aqueles que não possuem um diferencial, algo que chame a atenção deles é descartado em poucos minutos.

Dentro desse contexto, criar um currículo eficaz e que consiga traduzir em poucas palavras um pouco do seu potencial não é uma tarefa fácil. O primeiro passo é pensar que o currículo é um documento que irá elencar as suas características pessoais, então é preciso ser claro e diretivo em suas informações.

Lembre-se que é através desse documento que o possível contratante terá um contato direto com o seu perfil. Por isso, é necessário pensar naquilo que você deseja transmitir sobre você. 

curriculo
Fonte: imagem/internet

Não existe um caminho mágico ou estratégia infalível para criar um currículo, até porque cada contratante ou empresa tem um perfil e necessidades diferentes. O que existe, são algumas dicas e considerações importantes a serem levadas em conta e é sobre esses pontos que nós vamos falar aqui. 

Saiba agora, como elaborar um bom currículo em sete passos e conquiste a tão sonhada vaga de emprego. 

ANÚNCIO

Primeiro passo: dados pessoais

Esse ponto não há muito o que falar. O que você deve fazer é colocar os seus dados pessoais e nós vamos colocar aqui a ordem em que eles devem se apresentar: nome completo, endereço, nacionalidade, estado civil, idade ou data de nascimento, telefone e e-mail. Sobre esses dois últimos nós temos algumas considerações a destacar.

Sempre coloque dois números de telefone, ou três no máximo. Pode ser o seu celular pessoal, o numero residencial e um número para recado. Você não vai querer ter todo um trabalho para elaborar o seu currículo, fazer com que ele chegue até as mãos de um possível contratante e no final de tudo, ele não conseguir entrar em contato com você, certo?

No caso do e-mail, a dica que vamos falar aqui é: evite e-mails com apelidos, nomes de personagens ou outras coisas relacionadas a isso. Crie um e-mail profissional que tenha o seu nome e sobrenome e que demonstre um ar de seriedade. Deixe os outros endereços de e-mail mais “extrovertido” para uma outra ocasião, combinado?

Segundo passo: Objetivo

Essa parte é importante porque é uma das primeiras coisas que o contratante irá analisar. Evite colocar coisas do tipo: “crescer profissionalmente” ou “contribuir da melhor maneira”, essas coisas são um pouco genéricas e é o que muita gente coloca. Se o seu objetivo é se destacar essas frases podem não ser boas alternativas.

Se você está se candidatando a uma vaga em uma empresa grande que tem diversas funções, indique nessa parte do seu currículo qual é função que você gostaria de desenvolver dentro da empresa e veja uma que mais se encaixe ao seu perfil profissional. Exemplos: área administrativa, recepção, analista de sistemas, etc.

Terceiro passo: formação acadêmica

Nessa parte, nós temos duas dicas principais. A primeira delas é que você deve colocar os seus cursos ou especializações sempre do mais recente para o mais antigo. A segunda é que você procure elencar somente os cursos que tem a ver com a função que você quer desenvolver na empresa. 

Suponhamos que você está se candidatando a uma vaga de eletricista e coloca no currículo um curso de barbeiro. Entende que isso não faz o menor sentido? E não esqueça de colocar os anos de início e conclusão dos cursos. Algumas empresas gostam de avaliar o tempo dos cursos para ter uma noção da capacitação profissional do candidato. 

Quarto passo: idiomas

Coloque somente as línguas que realmente domina. Não vale colocar que sabe falar inglês simplesmente porque ouve músicas americanas ou assiste filmes, certo? Se por acaso ainda estiver cursando, procure colocar a instituição ao qual está fazendo o curso, e o período de início e término. 

Quinto passo: habilidades

Muitas pessoas negligenciam essa parte do currículo por considerarem que não é tão importante assim. De fato, muitos currículos têm habilidades que foram colocadas lá de maneira genérica. A grande dica aqui é que você procure colocar somente as habilidades que realmente possui. 

Imagine colocar no currículo que você tem aptidão para liderança e a vaga exige essa característica e no dia a dia e você não consegue desenvolver tal habilidade e não conseguir passar nem da fase da experiência? É um risco que não vale a pena correr. 

Nós vamos falar aqui, sobre algumas habilidades que são bem vistas por diversas empresas, observe e acrescente no seu currículo as habilidades que tem a ver com você:

  • Boa comunicação
  • Capacidade de negociação
  • Ética
  • Equilíbrio emocional
  • Flexibilidade
  • Criatividade
  • Proatividade
  • Autoconfiança
  • Gerenciamento de tempo
  • Capacidade de adaptação
  • Resolução de problemas

Sexto passo: atividades complementares

Acrescente atividades que agreguem valor ao seu currículo. Caso não tenha muitas experiências profissionais, coloque trabalhos voluntários que tenha feito ou trabalhos freelancer. Isso faz com que os possíveis contratantes vejam que você é uma pessoa ativa e antenada apesar de não estar atuando. 

Sétimo passo: esteja atento aos detalhes

Após ter terminado de elaborar o seu currículo, analise a ortografia para que você não envie um documento com erro de português para empresa ao qual deseja atuar. Isso representa um erro bem considerável e poderá te eliminar de um processo seletivo.

Outra dica é que você não coloque números de documentos como RG e CPF. Não tem necessidade. Só insira fotos no seu currículo, caso isso seja uma exigência da empresa ao qual você está se candidatando, caso contrário, não tem necessidade.

E por último, e não menos importante, procure falar a verdade em todas as informações que forem colocadas no seu documento. 

ANÚNCIO